ALAGOAS

Seduc distribui 150 mil módulos do ‘Escola 10’ para estudantes do Ensino Fundamental

Texto de Texto de Lucas Leite

Com o intuito de fortalecer as redes estadual e municipais de ensino, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) iniciou a distribuição de 150 mil módulos do Programa Escola 10. Com questões referentes à Língua Portuguesa e Matemática, as cartilhas são entregues aos estudantes do Ensino Fundamental​.

 

De acordo com a gerente de Articulação Institucional da Seduc, Ana Márcia Cardoso, os módulos foram cedidos pelo estado do Paraná e a rede estadual de Alagoas orienta a utilização do material para os professores.

 

“Dos 150 mil módulos, 75 mil deles são de Matemática, com resoluções de problemas, e os outros 75 mil de Língua Portuguesa, com textos e descritores. As questões são semelhantes às encontradas na Prova Brasil, para o estudante se familiarizar e obter um bom resultado”, explica Ana Márcia.

A gerente avalia ainda a importância do momento de socialização entre secretários municipais de Educação, diretores das unidades, coordenadores de ensino e articuladores, promovido durante o I Encontro de Acompanhamento do Programa Escola 10, entre os dias 5 e 7 de julho.

 

“O encontro fortaleceu a socialização que vem ocorrendo desde o início do Escola 10. Os módulos distribuídos, inclusive durante o encontro, podem ser utilizados pelos professores em atividades complementares, como, por exemplo, oficinas de ensino”, conclui.

 

No Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada (Cepa), a primeira escola a receber as cartilhas foi a Teotônio Vilela. Os professores conferiram o conteúdo do material e os distribuíram para os estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental.

 

“Os temas estão bem divididos, com resumos introdutórios que facilitam o trabalho do professor e auxiliam o entendimento dos alunos. Como os alunos poderão levar as cartilhas para casa, eles terão mais contato ainda com os conteúdos”, avalia a professora de Matemática Érica Patrícia.

 

Para a professora de Língua Portuguesa, Ana Paula dos Santos, a melhoria só é possível graças ao grande avanço realizado pela Seduc. “O material é de uma ótima qualidade, com várias ilustrações e charges que facilitam o entendimento e interpretação textual. A cartilha dá um suporte imenso para os alunos e a ajuda a suprir a carência deles, além de torná-los mais críticos”.

 

Iniciativa – O diretor da Teotônio Vilela, Cássio Costa explica que, antes da distribuição das cartilhas, a escola decidiu criar o próprio material, que atende aos estudantes de todo o Ensino Fundamental.

“Como gestão, tomamos a iniciativa da confecção e socialização do nosso material prévio, que integrará tudo aquilo que está sendo distribuído pela Seduc, como um complemento. A nova cartilha, por ser entregue aos alunos, fortalece o sentimento de pertencimento que eles têm pela escola”, afirma.

 

Daylthon Alexandre da Silva, que confeccionou o material da Teotônio Vilela, conta que, além da escola, uma cópia do módulo foi entregue à Gerência Regional de Educação (Gere) para beneficiar mais escolas da rede.

 

“As ações estão sendo intensas na escola. Semanalmente, fazemos um exercício de fixação para desmistificar as avaliações externas. A cartilha distribuída pela Seduc vai auxiliar bastante o nosso trabalho. Percebemos que o Escola 10 está dando o suporte necessário e que as escolas têm abraçado a iniciativa. E o melhor é que o programa não vai só proporcionar bons índices, mas formar melhor os cidadãos e isto é o mais importante”, conclui Daylthon Silva.

 

Escola 10 – O programa consiste em uma grande mobilização que visa melhorar a rede pública de ensino e os índices educacionais. Com um investimento de R$ 30 milhões, a união entre as redes municipais e estadual pretende garantir os direitos de aprendizagem dos estudantes.

O programa, que tem as ações direcionadas aos estudantes do ensino fundamental (3º, 5º e 9º anos), estabelece as seguintes metas: garantir que todos os alunos da rede pública estejam alfabetizados em Língua Portuguesa e Matemática até o final do 3º ano do ensino fundamental; reduzir os índices de analfabetismo, evasão escolar e distorção idade-série (atraso escolar); melhorar a aprendizagem de estudantes do 5º e 9º anos e aumento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Artigos relacionados
ALAGOAS

Rodovias estaduais e as belezas de Japaratinga são elogiadas por agentes de viagens de São Paulo

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento e Turismo (Sedetur), a Azul Viagens, Luck Viagens juntamente e a Associação Brasileira da Indústria…
ALAGOAS

Destino Alagoas é comercializado na Brasil Travel Market

Os principais produtos turísticos do Destino Alagoas estão na vitrine da 10ª edição do Brasil Travel Market (BTM), que acontece…
ALAGOAS

Festas de réveillon em Alagoas prometem agitar o início do Verão

Roteiros especiais, praias deslumbrantes, lagoas, rios, falésias, queimas de fogos e festas inesquecíveis. Para celebrar a chegada de 2022, Alagoas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :