Notícias

Motoristas aguardam ansiosos pela construção do viaduto da PRF

Texto de Thiago Tarelli

Vinte e cinco minutos. Esse é o tempo que o motorista Givaldo Farias gasta todos os dias no trecho entre a rotatória da Polícia Rodoviária Federal e o retorno da via, na altura da bomba do Gonzaga, no Tabuleiro do Martins.  Farias é motorista do transporte alternativo de São Miguel dos Campos e é um dos ansiosos pela implantação do viaduto da PRF, obra a ser executada pelo Governo de Alagoas, que já tem o contrato assinado e a execução será iniciada nos próximos dias.

 

“Gasto diariamente vinte e cinco minutos, no trecho entre a rotatória e a bomba do Gonzaga, diariamente. Isso, em média, mas tem dias que leva muito mais tempo. A região precisa de mudanças. No horário de pico, nossas viagens sempre atrasam”, lamenta Farias. O trecho citado tem apenas 2,8 km, em uma viagem de ida e volta, não chega a 6 km.

 

 

Companheiro de trabalho de Farias, Miele da Silva Oliveira conta que faz todos os dias duas viagens entre os municípios de Maceió e São Miguel dos Campos, passando pela rotatória diversas vezes ao dia. “O trânsito aqui é caótico. Acidente de moto é o mais frequente. Acredito que vai melhorar um bocado com o viaduto”, conta.

 

Givaldo complementa alertando que o trânsito é mais intenso ainda na região do Hospital Universitário. “O trânsito por aqui está muito lento, principalmente no trecho onde fazemos o retorno em frente ao HU. Há mais de dez anos passo por aqui todos os dias e os acidentes são frequentes. Quando acontecem, a coisa fica ainda pior”, reclama o motorista.

 

 

Em busca de dinamizar o trânsito no local, o governo de Alagoas, em parceria com o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, e por meio da secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand), irá implantar um viaduto na região.

 

Conhecido como viaduto da PRF, a obra irá pretende reduzir o volume de tráfego no maior ponto de cruzamento da parte alta da cidade. Junto com a execução do equipamento urbano, que se encarregará do fluxo de tráfego mais crítico ligando a Avenida Durval de Góes Monteiro ao Aeroporto, serão ainda construídos mais dois movimentos de desnível com passagem subterrânea, aliviando o congestionamento nos fluxos Avenida Durval de Góes Monteiro/Satuba e Aeroporto/Via Expressa.

 

Já quem segue no trajeto conduzido pelo viaduto terá agora seis faixas elevadas e contínuas, mas livre do conflito de fluxo na passagem de nível. De cada lado, duas delas ficarão voltadas para o deslocamento de carros e motos e a terceira de uso exclusivo do transporte coletivo, garantindo o mesmo perfil de tráfego da Avenida Fernandes Lima. Sua localização, situada acima da rotatória, já foi pensada para atuar também como etapa que procede a futura implantação do corredor de transporte de massa na capital alagoana.

 

 

Os movimentos de retorno, nos cruzamentos Satuba/Satuba, Avenida Durval de Góes Monteiro/Avenida Durval de Góes Monteiro e Aeroporto/Aeroporto, continuarão sendo feitos através da rotatória.

 

Da mesma forma que o viaduto, a rotatória também irá se configurar como um terminal de integração entre os veículos coletivos, que irão transitar pela passagem elevada, e os que estarão circulando pelo tráfego de nível.

 

No total serão executados serviços no raio de 800 metros em torno da rotatória da PRF. Além da construção do viaduto e das trincheiras, a obra contará ainda com a execução de passeios, faixa de pedestre e ciclovia.

Artigos relacionados
Notícias

Cartilha dá dicas para turistas em viagens de carro

Os ministérios da Justiça e do Turismo lançaram uma cartilha que pretende ajudar os turistas, enquanto consumidores, que fazem uso…
Notícias

Seminário discute Corredor Bioceânico para integração da América do Sul

Um encontro iniciado, ontem, em Campo Grande (MS), com representantes do Paraguai, Argentina, Chile e Brasil discutirá a “Integração dos…
Notícias

Recife: Secretaria de Turismo inova com exibição de miniwebsérie e inclusão

Uma forma divertida de encantar os moradores do Recife e atrair a atenção dos turistas foi o mote que impulsionou…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Enter Captcha Here :