Notícias

Instituto de Identificação promove reencontro entre pai e filho após 30 anos

Geraldo e Everaldo se reuniram nesta quinta (30), depois de 30 anos de separação
Texto de Aarão José

Um reencontro esperado por mais de 30 anos e finalmente pai e filho puderam se abraçar emocionados, em um momento único de muito amor, carinho e respeito, que tempo e a distância nunca apagaram. Essa história da vida real aconteceu na manhã desta quarta-feira (30), na sede do Instituto de Identificação de Alagoas, graças à atuação dos papiloscopistas alagoanos e sergipanos.

 

Tudo começou quando o senhor Geraldo Candido separou-se da família e deixou com sua ex-esposa o pequeno Everaldo Bezerra, então com apenas 8 anos. Na época, o aposentado foi morar no Estado de Sergipe e nunca mais teve contato com o filho, apesar de procurá-lo por várias vezes sem sucesso.

 

A história começou a mudar quando ele decidiu participar de um quadro sobre pessoas desaparecidas em um telejornal sergipano. O relato chamou atenção do setor de Papiloscopia do Instituto de Identificação de Sergipe, que procurou a produção do jornal e seu Geraldo para colher mais informações.

 

Com a cópia da certidão do filho e a informação que a família morava em Maceió, encontrar o filho tornou-se uma questão de tempo. Feito o contato entre os papiloscopista de Sergipe e o papiloscopista Marcelo Casado, do Instituto de Identificação de Alagoas, constatou-se que o filho do seu Geraldo possuía um carteira de identidade expedida recentemente e, na sua ficha civil, havia um número telefônico.

 

Os papiloscopistas alagoanos então fizeram contato com o filho e falaram da vontade do pai em reencontrá-lo, questionando se ele também desejava revê-lo. A princípio, Everaldo até pensou tratar-se de um trote, precisou ligar para a sede do Instituto de Identificação de Alagoas para confirmar a veracidade e se prontificar a reencontrar e reestabelecer o elo familiar.

 

Com o desejo de ambos, os papiloscopistas decidiram realizar o encontro entre o pai e o filho. Seu Geraldo foi o primeiro a chegar e a todo momento observava o relógio e a porta por onde o filho iria entrar. Como não poderia faltar emoção, o ônibus em que Everaldo estava pegou trânsito, atrasou, aumentando ainda mais a ansiedade do pai.

 

Mas, depois de 30 anos, o atraso de 30 minutos não atrapalhou em nada o reencontro. No início as palavras foram substituídas por um abraço apertado e prolongado entre os dois. Depois foi só alegria, e seu Geraldo descobriu que tem nora, netos e que já é bisavô.

 

Segundo o papiloscopista de Alagoas Marcelo Casado, com essa ação o Instituto de Identificação reafirma sua missão não só de identificar, mas de reaproximar as pessoas, descobrindo seu paradeiro e reunindo as famílias.

Artigos relacionados
Notícias

Cartilha dá dicas para turistas em viagens de carro

Os ministérios da Justiça e do Turismo lançaram uma cartilha que pretende ajudar os turistas, enquanto consumidores, que fazem uso…
Notícias

Seminário discute Corredor Bioceânico para integração da América do Sul

Um encontro iniciado, ontem, em Campo Grande (MS), com representantes do Paraguai, Argentina, Chile e Brasil discutirá a “Integração dos…
Notícias

Recife: Secretaria de Turismo inova com exibição de miniwebsérie e inclusão

Uma forma divertida de encantar os moradores do Recife e atrair a atenção dos turistas foi o mote que impulsionou…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Enter Captcha Here :