ALAGOAS

Governador assina criação do Fundo Estadual de Defesa dos Direitos das Mulheres em AL

Texto de Severino Carvalho

Neste 8 de março, quando comemora-se o Dia Internacional da Mulher, o governador Renan Filho recebeu representantes do Movimento Unificado de Mulheres Alagoanas e Movimentos do Campo, no Salão de Despachos do Palácio República dos Palmares, em Maceió. Na ocasião, ele assinou o projeto de lei que institui o Fundo Estadual de Defesa dos Direitos das Mulheres em Alagoas.

 

(Fotos: Márcio Ferreira)

 

“O objetivo do Fundo é criar mecanismos de prevenção e acolhimento em relação aos casos de violência de gênero, em suas diversas formas, angariando mais investimentos. A criação deste Fundo ajudará, de forma significativa, na implementação das políticas públicas para as mulheres”, explicou o governador. O projeto de lei segue para apreciação da Assembleia Legislativa (ALE).

 

No encontro, Renan Filho esteve acompanhado da secretária da Mulher e dos Direitos Humanos, Cláudia Simões; do secretário de Ressocialização e Inclusão Social, Marcos Sérgio; do secretário executivo de Integração Política e Social do Gabinete Civil, Adrualdo Catão; do coordenador-chefe da Assessoria militar do Palácio do Governo, coronel Elvandro Omena; e do diretor-presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral), Jaime Silva.

 

O governador recebeu uma pauta de reivindicações das representantes do Movimento Unificado, que foi debatida durante o encontro. Dentre outros pontos, Renan Filho se comprometeu em criar a Mesa Permanente de Políticas Públicas, viabilizar o funcionamento 24 horas da Delegacia da Mulher, em Maceió, e fazer uma ampla discussão sobre a atuação destas unidades nos polos regionais e nos projetos vindouros da Secretaria de Segurança Pública (SSP); promover um mutirão para a emissão de documentos e a elaboração do Plano Estadual de Políticas para as Mulheres.

 

(Fotos: Márcio Ferreira)

 

“Esse é um momento para ouvir as mulheres alagoanas, de sentir quais são as principais carências, na visão delas, para que o Estado possa se preparar, cada vez melhor, e cumprir o seu papel. Foi um grande prazer recebê-las aqui. Eu tenho a clareza absoluta que reivindicações são fundamentais para os avanços que o Estado necessita”, avaliou Renan Filho.

 

Patrulha Maria da Penha

 

O governador anunciou, ainda para este mês, o lançamento da Patrulha Maria da Penha em Maceió, cujas viaturas já estão prontas e os policiais qualificados.

 

“A Patrulha Maria da Penha nasce com o objetivo maior de fiscalizar as medidas protetivas, de verificar se as mulheres e esses agressores permanecem cumprindo legalmente as decisões judiciais. Inicialmente, começaremos por Maceió. As viaturas estão plotadas e organizadas. Nosso efetivo contará com 14 policiais – entre homens e mulheres que aderiram ao programa de forma voluntária. Serão quatro guarnições, mas, que tendem a crescer. A gente vai trabalhar lado a lado com o Tribunal de Justiça, recebendo as determinações. Vamos fazer um mapa das visitas a essas mulheres que sofrem violência física, patrimonial, sexual, moral, dentre outras”, explanou a comandante da Patrulha Maria da Penha, capitã Danielli Assunção, presente ao encontro.

 

(Fotos: Márcio Ferreira)

 

Ana Pereira, do Conselho Estadual de Políticas para as mulheres, avaliou como positiva a reunião com o governador de Alagoas. “Eu acredito que o primeiro grande avanço foi sentar para os diálogos estratégicos. Em relação à pauta, nós temos um déficit histórico, que não é um déficit de governo, quando a gente pensa na questão da violência contra a mulher e da carência de políticas públicas. Mas eu acredito que quando se assina a criação do Fundo Estadual de Políticas para as Mulheres, que estamos comemorando hoje, aqui, se dá muito mais autonomia para se pensar nas políticas específicas. Já esse comprometimento com a criação da Patrulha Maria da Penha é um comprometimento com a vida das mulheres”, avaliou ela.

 

Delegado especial

 

Ainda durante o encontro, o governador Renan Filho revelou que vai determinar à SSP que providencie a nomeação de um delegado específico para cuidar das investigações que envolvem o feminicídio da professora Cenira Angélica Ventura da Silva, 39.

 

Ela foi assassinada a facadas pelo ex-companheiro na noite da sexta-feira (2), na cidade de Viçosa. O acusado está foragido. Renan Filho se dispôs, inclusive, a receber os familiares da vítima no Palácio República dos Palmares.

Artigos relacionados
ALAGOAS

Paulo Dantas comemora Alagoas em 1º no ranking de competitividade

O governador Paulo Dantas usou suas redes sociais para compartilhar uma notícia importante para os alagoanos: o Estado agora lidera…
ALAGOAS

Governo de Alagoas entrega kits para estudantes que participarão de intercâmbio na Inglaterra

O Governo de Alagoas entrega, nesta quinta-feira (18), kits para os estudantes da rede estadual selecionados no programa Daqui pro…
ALAGOAS

Secretaria de Planejamento discute em Brasília cessão do Centro Cultural Ruth Cardoso por mais 20 anos

Uma comitiva da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) esteve em Brasília, nos dias 11 e 12…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :