CapitalGeral

Danos à pesca provocados pelo petróleo crua no mar do Nordeste

 

No discurso do Presidente da República em exercício, Davi Alcolumbre, realizado ontem em Alagoas, ficou claro que a pesca no Litoral Nordestino está comprometida, devido a presença as manchas de petróleo cru na região. O senador disse que vai propor a publicação de uma portaria prorrogando o segundo defeso para os pescadores por três meses. Isto implica dizer que duas coisas poderão ocorrer: o desaparecimento do pescado no mar, ou simplesmente a proibição da atividade até que a situação se normalizar. A preocupação foi abortada pelo senador Fernando Collor, dizendo que são 60 mil trabalhadores que sobrevivem da pesca no Nordeste e que movimentam toda uma cadeia produtiva, envolvendo bares, restaurantes e a rede hoteleira. Os danos que as manchas de petróleo, ainda não foram avaliados em toda sua extensão. Segundo o senador Fabiano Contarato, presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal, os danos ambientais causado surgiram num futuro bem próximo, pois a demora na tomada de ações, que busque localizar as manchas e removê-la, não estão sendo tomadas no tempo devido. Segundo ele, o agravamento do problema se deve ao que ele chamou de desmonte dos órgãos ambientais federais. No primeiro momento o setor da atividade turística será o primeiro a sentir as consequências, mas em poucos meses o setor da pesca e todo ecossistema vai sentir dos efeitos desse desastre ambiental.

 

Banco de camarão

 

Um dos maiores bancos de camarão do Nordeste está localizado na Foz do Rio São Francisco, precisamente no Pontal do Peba, uma Área de Preservação Ambiental (APA), está ameaçado com a manchas de óleo que estão presentes nas águas e nas praias. A esperança é que o Velho Chico, ganha força com o aumento da vazão nas barragens, para empurrar a correnteza para longe dos bancos e camarão.

 

Pontal do Peba

 

Na praia do Peba milhas de famílias sobrevive da atividade pesqueira. A preocupação está estampada no rosto de cada trabalhador que vive do que o mar oferece como sustento. Na última quarta-feira, todos se uniram aos militares para retirar as algas que surgiram na praia contaminada pelo óleo. Todos estão apreensivos com o que está ocorrendo no fundo mar, com a fauna marinha.

 

Prefeitos presentes

 

Os únicos prefeitos dos municípios afetados presentes a visita do presidente em exercício foram Júnior Loureiro de Japaratinga e Zezeco Medeiros da Barra de São Miguel. O presidente da AMA, Hugo Wanderley, também faltou, assim como os prefeitos do Litoral Sul, que foi mais afetado.

 

Presidente da Embratur

 

O presidente da Embratur, Gilson Neto, que está na Ásia acompanhando o presidente Bolsonaro em viagem, se manifestou à nossa coluna através de mensagem dizendo: “Estamos tenentes na investigação dessa tragédia que acomete o Litoral Nordestino. Mais de 70% da população do NE mora até 100km do litoral.

 

Presidente da Embratur 2
“Nossas Praias são um dos nossos maiores patrimônios como Nação vocacionada ao Turismo ecológico. Temos a 2a maior barreira de Corais do mundo nessa Região tão abençoada por Deus. Não vamos relaxar na limpeza do Litoral, especialmente nas áreas turísticas e de maior densidade da População”.

 

Presidente da Embratur 3
“Nossas forças armadas estão agindo diuturnamente para amenizar os efeitos dessa devastadora tragédia. Quero agradecer a todos que voluntariamente estão empenhados nesse mutirão de Limpeza. Setores públicos e privados, população em geral. Nosso Brasil é um só, juntos superaremos esse desafio”.

 

 

Imprensa impedida

 

O pessoal encarregado da segurança presidencial conseguiu isolar o presidente em exercício do povo e até mesmo da imprensa, que teve seu trabalho prejudicado, sem puder fazer imagens mais próximas de Alcolumbre. Até a tal da “coletiva,” agendada, se resumiu três perguntas. Os correspondentes internacionais como eu, não puderam realizar perguntas importantes, para os turistas europeus que compraram pacotes para o réveillon no Nordeste. Uma pena! Perdeu o Brasil.

 

Renan e Alcolumbre

 

Durante a visita de presidente em exercício a Alagoas se pode notar o bom relacionamento que reina entre o senador Renan Calheiros e Davi Alcolumbre. Os dois andam conversando bastante em Brasília, e há quem diga que Alcolumbre escuta mais que ouve. Renan Calheiros por ser um veterano de muitas batalhas na Casa, continua sendo bastante consultado.

 

Assembleia

 

Os deputados Marcelo Beltrão e Fátima Canuto também estavam presentes a visita do presidente representando a Assembleia Legislativa. Beltrão informou que uma audiência pública está sendo organizada para o início de novembro para discutir as questões ambientais e turismo. O deputado pretende fazer um diagnóstico completo do entrelaçamento entre meio ambiente e turismo.

 

 

 

Artigos relacionados
Geral

Operadores e Agentes de Viagens da Espanha e Portugal discutem os desafios do turismo na retomada

A III Reunião da aliança ibérica criada pelas associações de agências de viagens de Espanha e Portugal, CEAV e APAVT,…
CotidianoGeral

Câmara aprova requerimento de Thiago ML que pede reabertura da feira de gado em Arapiraca

Durante a primeira sessão da Câmara Municipal de Arapiraca, após o recesso parlamentar, o presidente Thiago ML apresentou requerimento solicitando…
Geral

Selo Turismo Responsável ajuda a posicionar destinos brasileiros como seguros

adoção de medidas de biossegurança nos empreendimentos e destinos turísticos se tornaram imprescindíveis diante da pandemia de Covid-19. Disponibilização de…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :