Geral

O povo quer as eleições municipais

 

Os eleitores estão preocupados com a possibilidade da suspensão das eleições municipais este ano. A maioria desejaria que o pleito ocorresse este ano mesmo, para ter o direito de mudar a gestão, já que se sente prejudicados no atendimento dos serviços. Contudo o momento difícil que vivemos com a pandemia do coronavírus, não permite aglomerações e o processo eleitoral, previsto para ocorrer a partir do segundo semestre, tem a característica de fazer caminhadas, comícios e contatos físicos entre as pessoas. A proposta de realizar as eleições somente em 2022 tem obrigatoriamente que passar por outro processo, que é a consulta popular através de plebiscito. O povo é que tem o poder legítimo de decidir a mudança do calendário eleitoral. “Todo poder emana do povo”, diz a Constituição Federal. Querem usar a pandemia do coronavírus para emplacar a unificação do calendário eleitoral; um tema que se arrasta no Congresso Nacional há mais de 20 anos. O assunto já está em apreciação nas mãos dos ministros do Tribuna Superior Eleitoral (TSE), que já tem nas mãos, a proposta de suspensão das eleições para janeiro de 2021. Essa seria uma decisão mais correta, respeitando o povo e garantido seus direitos constitucionais.

 

 

Supermercados

 

A população de várias cidades do interior de Alagoas, cobram a fiscalização do Procon e MP nos supermercados. Estão surgindo várias denuncias de que os estabelecimentos comerciais aumentaram em torno de 25%, os preços dos alimentos. Em alguns supermercados os produtos não têm mais sem as etiquetas de preço, para evitar chamar a atenção. Um crime previsto no Código do Consumidor.

 

Feiras livre

 

Os moradores dos municípios do interior de Alagoas pedem que sejam instaladas pequenas feiras livres próximas a supermercados. O objetivo é estimular a competitividade e assim aplacar a ganância dos donos de empresários. Em Arapiraca os preços dispararam e o preço do quilo do feijão já bateu recorde de R$ 9,00.

 

Bancos

 

As agências bancárias nos municípios estão adotando critérios de atendimentos diferenciados uma das outras. O grande problema continua sendo o pagamento dos DARFs. Algumas agências mandam pagar em caixas eletrônicos, mas em alguns casos, como dívidas com a União, o pagamento só pode ser feito direto nos caixas internos.

 

Bancos 2

 

Empresários estão deixando de ser atendidos nas agências bancárias para renegociar débitos ou pedir linhas de créditos. Os gerentes de atendimento dizem que estão realizando “visitas as empresas”, fato que vem sendo questionando pelos empresários, que estão detectando que na verdade muitos dos gerentes estão em casa.

 

Programa do Leite

 

O Governo do Estado pagou umas das parcelas do Programa do Leite, cumprindo assim o que foi acordado com as cooperativas. Agora a luta é para mobilizar a bancada federal, para cobrar que o Governo Federal cumpra também sua parte e pague o que deve aos produtores de leite.

 

Casal/Falta de água

 

Vários municípios do Agreste e bairros de Arapiraca estão sem água desde segunda-feira (30). O motivo, segundo informação da Casal seria serviços de manutenção da estação de tratamento. A água captada pelo sistema, no rio Francisco apresenta problemas de turbidez, consequência do volume recebido dos afluentes como o rio Ipanema, que verteu água de chuva em sua calha levando muitos resíduos.

 

Equatorial/danos

 

A empresa distribuidora Equatorial informa que os clientes que tiveram danos aos eletrodomésticos em Arapiraca e região, no último domingo (29), com a queda no fornecimento de energia elétrica, devem fazer a reclamação ao call center da empresa. Os consumidores dos bairros de Arapiraca continuam reclamando das constantes quedas de energia.

 

Porto Calvo

 

Em Porto Calvo a Prefeitura mantém dois postos de saúde funcionando normalmente. Um no Centro da Cidade e outro no bairro da Manganzala. A secretaria municipal de saúde recomenda também que as pessoas, que apresentem sintomas de gripe, para que fiquem em casa, e aquelas que tiverem dificuldade de respiração procurem dos dois centros de saúde abertos.

 

Maragogi

 

Em Maragogi a Secretaria Municipal de Ação Social vem realizando um trabalho de atendimento a moradores de rua, embora no município praticamente não existem pessoas nestas condições, mas pessoas que gostam de “viver nas ruas”, mesmo tendo famílias e casa. O grande problema encontrado é que essas pessoas insistem em continuar nas ruas, reunidos para ingerir bebidas alcoólicas, o que não permitido no atual momento.

 

 

 

 

 

 

 

 

Artigos relacionados
Geral

Embratur participa do II Fórum Luso-Brasileiro de Turismo e Negócios

Nesta terça-feira (23/11), a Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo) participou do II Fórum Luso-Brasileiro de Turismo e…
Geral

Prefeitura de Piranhas e IFAL ofertam cursos de qualificação profissional para mulheres em situação de vulnerabilidade social

Cerca de 50 mulheres, assistidas pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de Piranhas, estão participando dos cursos de…
Geral

Porto de Suape lança Política de Diversidade e Inclusão

A Semana Compliance Suape, que marca os 43 anos de fundação do complexo industrial portuário, teve início nesta terça-feira (9),…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :