Destaques

Em Arapiraca, ocupação de leitos para pacientes com Covid-19 se aproxima de 100%

O alto índice de ocupação dos leitos clínicos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para os pacientes em tratamento de Covid-19 em Arapiraca é um dos reflexos do descumprimento do isolamento social na segunda cidade mais populosa de Alagoas. Hoje, o município já se aproxima dos 100% da ocupação dos postos destinados a esse fim, com 92% dos leitos ocupados. 

Ao todo, Arapiraca conta com 127 leitos distribuídos entre a Unidade de Emergência do Agreste e o Hospital Nossa Senhora do Bom Conselho. Desses, 34 são leitos de UTI – dos quais 27 já estão ocupados, representando 79% de ocupação – e 93 são leitos clínicos, dos quais 90 já estão ocupados, o equivalente a 97% de ocupação.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, destacou em coletiva de imprensa nessa segunda-feira (1º) que o Estado já está providenciando a estruturação da central de triagem e do hospital de campanha, com 60 leitos clínicos, no município. “Na quarta-feira começaremos a estruturação da central de triagem e estamos finalizando o processo para dar início à estruturação do hospital de campanha”, disse.

De acordo com o 8º Boletim do Comitê Científico do Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste, publicado ontem, em Alagoas foram detectadas duas áreas que requerem preocupação, segundo dados levantados entre 12 e 26 de maio: Maceió, que apresentou um crescimento de 109% dos casos, e algumas cidades do interior do estado, mais precisamente Coruripe (257%), Maragogi (407%), São José da Laje (3200%) e Palmeira dos Índios (150%), além de São Miguel dos Campos e Arapiraca, cujo aumento de casos confirmados foi de 615% no período analisado.

De acordo com o professor Fábio Guedes Gomes, diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal) e representante do estado no Comitê Científico do Consórcio Nordeste, a proximidade de alguns municípios à fronteira com Pernambuco tem influência direta no aumento dos casos.

No caso de Arapiraca, o fluxo vem da região Sul, mas tudo influenciado pela expansão da região Metropolitana de Maceió. “O período ainda não é confortável e continua sendo essencial o enrijecimento das medidas, sobretudo nos municípios cujos leitos destinados para o tratamento da Covid-19 já ultrapassam os 80% de ocupação”, diz Guedes.

Artigos relacionados
Destaques

Data celebra sanfoneiros de todo o país

stá chegando uma das épocas mais aguardadas do ano. Após uma pausa de dois anos, os festejos juninos estão voltando…
Destaques

Brasil quer fortalecer turismo com Argentina

Fortalecer ainda mais os vínculos e as parcerias com a Argentina, principal emissor de turistas estrangeiros para o Brasil, foi…
Destaques

Nordeste lidera destinos mais vendidos no período de janeiro a março

A região Nordeste foi o destino nacional mais vendido pelas empresas que fazem parte da Associação Brasileira de Operadoras de…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Enter Captcha Here :