ALAGOAS

Cria reforça importância do teste do pezinho durante a pandemia

Os cuidados com a primeira infância não podem parar, especialmente em tempos de pandemia. Por esse motivo, o Governo do Estado, através do programa Criança Alagoana (CRIA), lembra o Dia Nacional do Teste do Pezinho, no próximo dia 6, e mobiliza os municípios sobre a importância de realização do exame nos bebês e flexibilidade do período da coleta do material.

O exame precisa ser realizado entre o 3º e 5º dia de vida do bebê, mas de acordo com nota informativa do Ministério da Saúde (MS), durante o período de pandemia do coronavírus, o exame pode ser realizado no momento da alta hospitalar para evitar o retorno da puérpera e do bebê ao hospital. No entanto, é preciso observar se o recém-nascido está amamentado e se realizou eliminações fisiológicas.

Os municípios alagoanos foram informados sobre a nota técnica do MS e as maternidades já podem proceder com a realização do teste no momento da alta hospitalar.

Outra novidade na realização do teste do pezinho é que, caso não possa ser realizado na alta hospitalar, as maternidades, que foram capacitadas e tiverem condições, possam fazer a coleta domiciliar. Para que isso ocorra, das 48h até o 5º dia de nascimento, tem que haver o agendamento com o profissional da saúde da unidade básica, o qual manterá todos os cuidados com a utilização dos equipamentos de proteção individual.

 “Estamos realizando apoio técnico aos municípios através dos meios digitais, retirando dúvidas e encorajando-os para realizarem a visita do 5° dia de saúde integral, uma estratégia para atender as puérperas e recém-nascidos e oportunamente realizar o teste do pezinho, com todos as precauções”, afirmou Júlio Cézar Oliveira, enfermeiro do Núcleo da Saúde do CRIA.  

Segundo dados da SESAU, no início de 2020 a cobertura de triagem neonatal biológica em Alagoas estava em 94,43%, número considerado muito bom em relação ao restante do país, mas há uma preocupação na redução do teste devido ao coronavírus.

O teste do pezinho ajuda na identificação precoce de algumas doenças que afetam o desenvolvimento infantil. Para a diretora do Laboratório Especializado em Triagem Neonatal, Fátima Cunha, todos os 102 municípios realizam teste do pezinho, em 1.131 Unidades Básicas de Saúde. “Todas as crianças triadas com exame alterado para alguma doença são atendidas por uma equipe multidisciplinar”, explicou Fátima Cunha.  

SECOM/GOVERNO DO ESTADO

Artigos relacionados
ALAGOAS

Visita técnica inicia trabalho colaborativo para requalificação da Serra da Barriga em União dos Palmares

Uma equipe representando diversos órgãos do Governo Federal, Governo de Alagoas, Prefeitura Municipal e Universidade Federal de Alagoas (Ufal) deu…
ALAGOAS

Crédito do Trabalhador: um ano de conquistas para os microempresários do turismo alagoano

Uma das principais atividades econômicas do estado, sinônimo de transformação social através da geração de emprego e renda, o turismo…
ALAGOAS

Capital alagoana é o segundo destino nacional mais buscado para as férias de julho

O Destino Alagoas segue na preferência dos viajantes brasileiros. Em pesquisa divulgada pela Decolar, agência de viagens líder da América…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :