Notícias

Prefeitos pedem ao Governo reavaliação da flexibilização

Maceió deverá iniciar a retomada das atividades turísticas a partir do dia 15 desse mês, com a chegada dos primeiros grupos de turistas, que tiveram suas viagens remarcadas pelas operadoras de turismo. Bares e restaurantes deverão estarem funcionando de acordo com as normas criadas pelo decreto do governo do estado, que normatiza as atitudes de segurança a saúde, contra o covid-19.

Entretanto o decreto estadual só flexibiliza o funcionamento dos estabelecimentos no município de Maceió, decisão que vem causando questionamento por parte de empresários e prefeitos.

Os gestores que pedem ao Governo do Estado, que sejam analisados os dados de cada município, para que as atividades, daqueles que estão dentro dos padrões, também tenham as atividades comerciais flexibilizadas.

Um desse casos é Maragogi, onde os números apontam que o município vem cumprindo o dever de casa e está dentro dos padrões, assim como Maceió, para ter a liberação das atividades comerciais. Os dados de Maragogi, comparados com a capital alagoana, apontam que o município está até em melhor situação.

Já cidades, também destinos turísticos, como Marechal Deodoro, os números continuam altos e foram dos padrões exigidos para conquistar a flexibilização. Dessa forma o município não pode ser beneficiado com a flexibilização.

Outra polêmica é com relação a autoridade para conceder a flexibilização em Alagoas. Devido a uma jurisprudência criada pela ação, que o Governo do Estado moveu contra o município de Teotônio Vilela, os prefeitos não têm mais autoridade para flexibilizar as atividades comerciais nos municípios, mas somente o Estado.

No caso dos destinos turístico a situação é complicada porque parte dos turistas que chegam a Maceió, compram passeios às praias do Francês, em Marechal Deodoro e Barra de São Miguel, piscinas naturais de Paripueira.

Os roteiros turísticos ficariam restritos portanto somente a Maceió e passeios como às piscinas naturais de Maragogi, para onde vão cerca de 60% dos turistas, que se hospedam em Maceió, ficam de foram as opções.

O prefeito de Maragogi Sérgio disse, que precisa que o Governo do Estado reavalie a situação de cada município, mas avisa que vai editar um decreto municipal flexibilizado o funcionamento das atividades comerciais no município, assim como os passeios. “O meu município está em numa situação está dentro dos padrões técnicos exigido pela comissão de controle a pandemia em Alagoas”, finalizou ele.

Artigos relacionados
Notícias

MTur oferece oito mil vagas em cursos profissionalizantes

Está aberto edital do Ministério do Turismo, em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-riograndense (IFSul),…
Notícias

Autoridade de aviação civil de Singapura e ANAC assinam memorando sobre segurança operacional

Foi assinado o Memorando de Entendimentos (MoU, na sigla em inglês) entre a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e…
Notícias

Embratur discute Projeto de Lei que regulamenta programas de milhagens aéreas

O presidente da Embratur, Marcelo Freixo, recebeu a visita do deputado federal Amom Mandel (Cidadania-AM), autor do Projeto de Lei…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :