MEIO AMBIENTENEGÓCIOS

Empresários de turismo precisam adotar sustentabilidade em seus negócios, diz pesquisa da WTN London 21

A maioria dos empresários da atividade turística, que participam da World Travel Market London 2021 (WTM 2021), revelaram em pesquisa realizada no primeiro dia do evento que não possuem uma consciência ambiental de sustentabilidade em seus negócios. A informação que à imprensa no mesmo momento que está ocorrendo em Glasgow para a COP26, a conferência anual sobre mudanças climáticas das Nações Unidas.

Contudo, na retórica os empresários declaram que estão comprometidos com o meio ambiente e a sustentabilidade. Este ano, o WTM Industry Report perguntou a cerca de 700 profissionais de todo o mundo, bem como a 1.000 viajantes do Reino Unido, sobre as suas atitudes em relação à sustentabilidade e até que ponto ela influencia seus processos de tomada de decisão.

Ao nível empresarial, existem alguns executivos que também revelaram falta de consciência em relação à sustentabilidade. Muitas empresas de diferentes setores inscreveram-se na campanha Corrida para Zero das Nações Unidas, comprometendo-se com as emissões líquidas de carbono zero até 2050, o mais tardar.

Para tentar melhorar a imagem dos empresários de turismo, o Conselho Mundial de Viagens e Turismo lançou oficialmente o “Net Zero Roadmap” na COP26. Este roteiro para a indústria, lançado no início de setembro, incluirá estruturas sob medida para partes específicas do ecossistema de viagens e turismo, para ajudar a acelerar seus compromissos climáticos e o cronograma de redução de emissões.

Mas quando a WTM London perguntou aos profissionais se os seus próprios negócios tinham uma estratégia formal de “redução de carbono”, mais de um em cada quatro (26%) não soube dizer se tal política existia. Mais de um em cada três (37%) disse que não havia uma política em vigor.

Os 36% restantes reconheceram que havia uma política em vigor, mas apenas 26% realmente a implementaram. Um em cada dez executivos de viagens admitiu que seu empregador tinha uma política de redução de carbono em vigor, que não foi implementada.

Apesar desse quadro misto, os executivos parecem pensar que as viagens estão superando outros setores no que diz respeito à redução das emissões de gases de efeito estufa. Quase 40% disseram que as viagens estão a sair-se melhor do que outros setores, com apenas 21% pensando o contrário. Cerca de um em cada quatro (23%) vê os esforços de viagens como comparáveis a outros setores, com 18% da amostra não tendo certeza de como as viagens estão a sair-se quanto a esta questão.

Simon Press, diretor de Exposições da WTM Londres, refere que “estas descobertas mostram que ainda temos uma maneira de envolver totalmente o setor na nossa visão de um futuro para o turismo sustentável e responsável”.

O responsável admite mesmo que “precisamos gritar ainda mais alto. A emergência climática não está passando e a necessidade de impedir o aquecimento do planeta é crítica. Mas a indústria de viagens também precisa ser ativa na promoção da diversidade, inclusão e benefícios econômicos se quisermos que o público que viaja, os governos e os reguladores vejam as viagens e o turismo como uma força do bem, em vez de algo a ser direcionado e tributado”.

Pesquisa

As respostas dos profissionais sugerem que a indústria de viagens está a levar as suas responsabilidades a sério, não apenas para com o ambiente natural, mas também para com a civilização humana. Mais de um em cada quatro (27%) afirmou que a sustentabilidade era a prioridade número um, com outros 43% dizendo que estava entre as três primeiras.

Cerca de um em cinco (22%) está ciente da importância da sustentabilidade, mas não a classifica entre os três primeiros. Menos de um em cada dez (7%) admitiu que atualmente não fazia parte do seu pensamento empresarial.

Os executivos da indústria também revelaram que a pandemia impulsionou a sustentabilidade para o topo da agenda. Quase seis em cada dez (59%) disseram que a sustentabilidade se tornou a principal prioridade durante a pandemia, com mais de um em cada quatro a acrescentar que era a principal prioridade antes do surto e assim permaneceu.

O impacto das viagens no planeta é muitas vezes enquadrado exclusivamente em torno das emissões de gases de efeito estufa da aviação. A compensação de carbono é um mecanismo para resolver esta situação – viajantes e fornecedores têm a possibilidade de doar dinheiro para organizações que gastaram o dinheiro em projetos que compensarão as emissões dos seus voos.

Do lado dos viajantes britânicos, as respostas de mais de 1.000 inquiridos para o WTM Industry Report revelaram que quatro em cada dez afirmam ter usado a compensação de carbono – 8% disseram que compensaram todos os voos, com 15% a fazer isso na maioria das vezes, 16% algumas vezes. Com um em cada três a recusar-se ativamente a compensar voos quando tem a possibilidade de fazê-lo, o resultado líquido é ligeiramente positivo para compensação.

No entanto, os 24% restantes responderam que nem sabiam o que significa compensação de carbono, sugerindo que as empresas individuais e a indústria de viagens em geral precisam comunicar a teoria e a prática da compensação de carbono de forma mais clara. Companhias aéreas, agregadores, agentes online e de retalho também têm um papel a desempenhar no envolvimento com os viajantes.

Artigos relacionados
MEIO AMBIENTE

Inscrições para Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2024 terminam na segunda-feira (24)

Faltam poucos dias para o encerramento das inscrições no Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2024. Até a próxima segunda-feira, dia 24…
MEIO AMBIENTE

Brasil amplia em 16% número de praias e marinas indicadas para receberem a Bandeira Azul

Em mais um ano consecutivo, o Brasil deve ter número recorde de praias e marinas aptas a receberem a certificação…
MEIO AMBIENTE

Embratur e Instituto Semeia assinam acordo para promoção internacional de parques naturais do Brasil

A Embratur assinou um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com o Instituto Semeia, organização filantrópica que trabalha para promover a…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :