AEROPORTOS

Doze novos aeroportos recebem o certificado operacional

Além de Maceió, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) emitiu, nos últimos meses, 11 novos Certificados Operacionais de Aeroportos (COA) aos administradores e gestores aeroportuários de diferentes regiões do país. Eles se somam a outros 49 terminais outorgados, possibilitando a expansão das operações aéreas na localidade. 

Os terminais mais recentes a entrar nessa lista foram o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió (AL), que poderá receber grandes aeronaves como o Boeing 747, B777 e o Airbus A340, além de outras aeronaves com código de referência 4E ou inferior; o Aeroporto Santa Maria, em Aracaju (SE), que poderá operar aeronaves com código de referência 4C ou inferior; e o Aeroporto Presidente Castro Pinto, em João Pessoa (PB), que também poderá operar aeronaves código 4C. Os três terminais são operados pela Concessionária Aena Brasil, vencedora do Bloco Nordeste da 5º Rodada de concessões de Aeroportos.

Além dos terminais citados, os aeroportos de Maringá (PR), Vitória (ES), Guanambi (BA), Guarapuava (PR), Rondonópolis (MT), Macaé (RJ) e Ponta Porã (MS) receberam, recentemente, os Certificados Operacionais de Aeroportos definitivos. Já o aeroporto de Manaus (AM) e o Aeroporto de Goiânia (GO) obtiveram os certificados provisórios. 

Certificação

O Certificado Operacional de Aeroporto é emitido pela ANAC após avaliação técnica de vários itens de infraestrutura de um aeródromo, em especial da área operacional, cujo acesso é controlado — também conhecido no meio aeronáutico como lado ar. O COA atesta os tipos de operações aéreas que o aeroporto está autorizado a receber, além de validar a capacidade, por parte do operador, de cumprir as normas técnicas da Agência relativas à segurança operacional e resposta à emergência aeroportuária, comprovada por meio do Manual de Operações do Aeródromo (MOPS).

Para obter a Certificação Operacional de Aeroporto, é necessário que o administrador aeroportuário conclua algumas etapas, entre elas estão: envio de documentação para certificação operacional, realização de inspeção presencial para ateste das conformidades, ajustes de pendências documentais e realização de melhorias apontadas após vistoria realizada por servidores da ANAC.

Foto: Marcelle Cristinne / ASN (arquivo)

Artigos relacionados
AEROPORTOS

Congonhas terá 33% de aumento nas vagas destinadas a carros de aplicativos

A Aena irá aumentar, a partir de julho, em 33% o número de vagas da nova Zona de Embarque de…
AEROPORTOS

Aeroporto Afonso Pena terá voo direto para Lima

O Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, terá mais um voo internacional direto….
AEROPORTOS

Aena conclui primeiro ciclo de investimentos no Nordeste com a entrega do Aeroporto de Aracaju

Um terminal inteiramente climatizado, com isolamento acústico, dois fingers e nova área internacional espera os visitantes e moradores da capital…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :