Cotidiano

Educação: Japaratinga inicia atendimento educacional especializado

A Prefeitura de Japaratinga, por meio da Secretaria de Educação – SEMED, deu início ao atendimento educacional especializado – AEE. As aulas iniciaram nesta quarta-feira (9) na Escola Municipal Marechal Athur da Costa e Silva, em uma sala preparada com muito carinho para acolher os alunos que possuem alguma necessidade especial.

Após o levantamento realizado pela SEMED, foram identificadas 43 crianças com necessidades especiais, ou déficit de conhecimento. Esses estudantes estão matriculados no ensino regular e em contraturno terão uma atenção devida, de acordo com sua necessidade.

O atendimento educacional especializado – AEE tem como função identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade, que eliminem as barreiras para a plena participação dos alunos, considerando suas necessidades específicas.

De maneira geral, o AEE se destina a alunos com os seguintes aspectos: deficiência física; visual; auditiva; intelectual; deficiências múltiplas; transtorno do Espectro Autista; superdotação.

O AEE pode ser realizado em uma sala de recursos multifuncionais, mas não apenas nessa sala. O professor pode trabalhar em parceria com o educador de sala de aula comum, quando esse profissional achar necessário e complementar o trabalho realizado com os demais alunos.

Outra novidade é que os pais poderão acompanhar seus filhos e, enquanto eles esperam, a SEMED vai ofertar oficinas de conhecimento.

Para a secretária de Educação, Maria José Pereira, “ter o AEE é um grande avanço para Japaratinga, pois mostra o quanto a gestão tem o compromisso de garantir o acesso à educação inclusiva, a quem tem direito”.

Professora Zeza, como é conhecida, revelou que já passou por uma situação pela qual a fez lutar ainda mais para a implantação do AEE, em Japaratinga. “Ensinei uma aluna que era surda e muda, e me sentia muito mal em não poder suprir as necessidades dela. Eu sabia que não estava ensinando como eu devia, mas os recursos eram escassos e eu fazia o que estava ao meu alcance”, contou emocionada.

A psicóloga clínica escolar e educacional, e neuro psicopedagoga, Isabel Farias, responsável pelo AEE, explicou o que muda no ensino aprendizagem dos alunos. “O olhar da prefeitura para esses alunos, é um passo importante para tornar a educação cada vez mais inclusiva. O AEE permite que o estudante desenvolva atividades que os tornam mais independentes. Pensar neles, é uma demonstração de respeito e uma visão de futuro, afinal de contas, eles são o nosso futuro.”

A diretora geral de ensino, Belarmina Bandeira, comemorou mais uma conquista significativa para a educação. “A educação inclusiva está prevista no Plano Municipal de Educação e nós estamos cumprindo a meta quatro. Isso nunca foi visto em Japaratinga. Antes os alunos estavam apenas inseridos na rede, mas agora, na gestão do prefeito Déo, eles terão a atenção devida, de acordo com suas necessidades”.

Fonte: Ascom

Artigos relacionados
Cotidiano

IGPS realiza “MUTIRÃO DE EXAMES LABORATORIAIS” em Branquinha – AL

Na quinta-feira, dia 20, 0 IGPS realizou um “MUTIRÃO DE EXAMES LABORATORIAIS”, em alusão ao “CUIDADO COM OS PÉS DOS…
Cotidiano

Ziane Costa reúne milhares de mulheres em evento do MDB em Delmiro Gouveia

Na noite da última quinta-feira (20/06), a prefeita de Delmiro Gouveia, Ziane Costa (MDB), mais um vez fez história na…
Cotidiano

Comissão da Câmara aprova requerimento sobre emancipação da Ufal Arapiraca

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou um requerimento de autoria do deputado federal Daniel Barbosa (PP/AL) para…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :