EVENTOS

Bailarina da Acadêmicos do Salgueiro fala da cultura brasileira e do afroturismo em mostra imersiva em NYC

A terceira edição da Galeria Visit Brasil, que aconteceu até ontem (29), em Nova York, apresentou para os moradores de uma das maiores cidades multiculturais do mundo o “Brasil com S”, convidando o mundo para ter uma experiência sensorial para apreciar o único e plural Brasil. E quem participou desta apresentação em Nova York, foi um dos destaques da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro, do Rio de Janeiro, a bailarina Ingrid Silva, que se tornou uma voz importante na militância que levou ao surgimento de sapatilhas cor de pele para pessoas pretas. 

No bate-papo que ocorreu durante o evento, a bailarina contou sobre sua trajetória e falou, principalmente, da grandiosidade do Carnaval do Rio, que atrai milhares de turistas estrangeiros todos os anos. Primeira integrante brasileira do Dance Theatre do Harlen, em Nova York, Ingrid Silva nasceu em Benfica, na Zona Norte do Rio de Janeiro (RJ), e começou a dançar graças a um programa social que levava o balé para as periferias da capital carioca. Em 2022, a artista surpreendeu ao interpretar, pela Salgueiro, Mercedes Baptista, a primeira bailarina negra a dançar no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

“A ideia da Galeria é que você possa conhecer mais sobre a nossa cultura, comida, modo de vida e o nosso país. Temos muitos estados para serem explorados e estou muito feliz de ter sido convidada a compartilhar um pouco da minha história e da minha experiência”, comentou a bailarina.

A mostra do Visit Brasil está na Pop Up Store, 2 Rivington Street, NY 10002. No local, visitantes são recebidos pela fachada de crochê com a Marca Brasil. A logo simboliza o Brasil como país da sustentabilidade, diversidade e respeito em cenário internacional. A decoração artesanal foi confeccionada por mulheres do Instituto Proeza, Organização da Sociedade Civil (OSC) voltada para a promoção do protagonismo das mulheres, qualidade de vida e educação infantil e ao combate à pobreza e às desigualdades sociais.

Essa terceira edição conta também com o apoio do Consulado do Brasil. Na galeria os visitantes têm a possibilidade de vivenciar uma experiência imersiva, descobrindo os destinos turísticos brasileiros por meio da  perspectiva da sustentabilidade, da diversidade, da arte, da moda, do estilo de vida de seu povo, das suas raízes, das belezas naturais exuberantes, dos vibrantes ritmos de sua música e dos sabores autênticos da gastronomia.

Afroturismo
Neste sábado (28), uma das principais atrações foi a apresentação sobre o afroturismo de Salvado. A coordenadora de Afroturismo, Diversidade e Povos Indígenas da Embratur, Tania Neres, falou sobre a iniciativa da Agência de investir no tema e a importância do turismo voltado para a diversidade.

“É preciso entender que o Brasil é o primeiro país fora da África com o maior número de negros. O afroturismo não tem a ver somente com destinos e experiências turísticas, mas também com a formação de um turismo antirracista no Brasil, e que, por sua vez, há um público gigantesco de turistas interessados na cultura afro-brasileira. Por isso, a Embratur passou a olhar para o afroturismo, e mais do que isso, passou a apostar nele como um grande mercado de luta contra o racismo e de atração de turistas estrangeiros para o Brasil”, explicou a Tania Neres.

A coordenadora de Promoção do Turismo da Prefeitura de Salvador, Jamile Machado, falou sobre a cidade, sua história e a iniciativa Salvador Capital Afro. “O afroturismo, em Salvador, é um segmento muito buscado pelo mercado norte-americano. Cada vez mais, os negros americanos têm tentado se conectar. E nós sabendo disso, viemos participar da Galeria, aqui em Nova York, para apresentar o nosso plano de desenvolvimento do afroturismo”, destacou.

Durante a mostra no sábado, ainda ocorreu a exibição de vídeos sobre o tema. “O Salvador Capital Afro é um movimento criado pela Prefeitura municipal de Salvador, através da secretaria de cultura e Turismo e secretaria da reparação, em conjunto com a comunidade negra de Salvador, que se iniciou no fim de 2021 e início de 2022 para valorizar a cultura afro da Bahia com protagonismo negro. É onde se dá a luz a todos os destinos, características de um povo único que são 84% da população de salvador”, explicou Tânia.

Arte
Em Nova York, a Galeria Visit Brasil ficou até ontem, promovendo a cultura e os destinos brasileiros por meio de uma experiência imersiva e sensorial, que inclui a possibilidade de o visitante ouvir sons e sentir cheiros da Amazônia, uma exposição dos tradicionais cartazes lambe-lambe, além da degustação de cafés com baristas das regiões de Alta Mogiana (SP) e Campos das Vertentes (MG).

Além disso, quem prestigiou o evento teve a oportunidade de mergulhar na vibrante coleção de obras de artistas brasileiros e internacionais do Instituto Inhotim, localizado em Brumadinho (MG). A Galeria apresentou uma exposição de vídeo que permitiu explorar e apreciar a arte brasileira contemporânea do maior centro de arte ao ar livre da América Latina, além de seus deslumbrantes seus jardins botânicos.

Na galeria, visitantes também puderam apreciar o painel Mural Brasil Espetacular, obra de autoria da artista plástica Bruna Moreira, pensada para dar as boas vindas ao público em uma experiência imersiva na região do Rio Tapajós, na Amazônia. E para provocar a imersão, os potenciais turistas também tiveram acesso a óculos de realidade virtual para conhecer mais sobre o Tapajós.

O presidente da Embratur, Marcelo Freixo, ressaltou a importância do turismo internacional para o Brasil e números. “Tivemos R$ 22 bilhões deixados na economia brasileira pelo turismo internacional de janeiro a agosto desse ano. Estamos falando de uma atividade econômica compatível com a sustentabilidade, democracia e geração de emprego e renda. É o que se espera para a economia brasileira no século XXI”, destacou.

Além disso, em um totem instalado no espaço o potencial turista teve a oportunidade de inserir suas preferências de viagem e destinos para elaborar um roteiro personalizado de visita ao Brasil. A conclusão do roteiro vai gerar um e-book com as dicas e o participante que fizer o roteiro personalizado vai receber de brinde uma ecobag com as artes dos Lambe Lambes.

Em sua turnê pelos Estados Unidos, a galeria ainda passará por Los Angeles, de 2 a 4 de novembro, e Miami, de 9 a 11 de novembro. O projeto criado pela Embratur em 2023 começou em Paris, na França, e também já passou por Roma, na Itália. Em solo europeu, o próximo destino será Londres, na Inglaterra, nos dias 3 e 4 de novembro.

Artigos relacionados
EVENTOS

BTL: Na principal feira de turismo de Portugal, Brasil irá trabalhar cinco segmentos prioritários

A Embratur participará, entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março, do evento mais importante na área do…
EVENTOS

Goiás lança Temporada de Pesca Esportiva 

O turismo de pesca esportiva recebeu investimento de R$ 1,2 milhão do Governo do Estado para os eventos Circuito Goiano…
EVENTOS

Roadshow Visit Brasil será realizado em cinco países da América do Sul

 A Embratur irá promover o primeiro Roadshow Visit Brasil de 2024 em cinco cidades da América do Sul, entre os…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :