NEGÓCIOS

Investimentos de R$ 38,7 bi ajudarão a potencializar o turismo do Pará

O Governo Federal acaba de destinar R$ 38,7 bilhões ao estado do Pará. O anúncio foi feito durante a cerimônia de lançamento das obras do Novo PAC, que detalhou o plano de investimentos para a região. Os recursos, destinados a melhoria da infraestrutura de áreas como transportes, infraestrutura, saúde, educação, saneamento, energia e habitação, impactarão diretamente a atividade turística paraense.

Serão revitalizados, por exemplo, atrativos turísticos importantes da capital, Belém, como a Capela Pombo e a tradicional Feira Ver-o-Peso. Entre concessões e investimentos privados, o incremento financeiro pode chegar a R$ 75 bilhões.

Ao lado dos ministros da Casa Civil, Rui Costa; das Cidades, Jader Filho e de Portos e Aeroportos, Silvio Costa, além do governador, Helder Barbalho, o ministro do Turismo, Celso Sabino, ressaltou o potencial do Novo PAC para potencializar o setor.

“Esses investimentos vão mudar diretamente a vida dos paraenses, melhorando a economia, gerando empregos e promovendo a inclusão social, em especial nesse momento que o estado se prepara para receber o maior evento mundial sobre mudanças climáticas, a COP 30, em 2025. As obras ampliarão o potencial turístico regional e permanecerão como legado para as próximas gerações”, afirmou.

O governador Helder Barbalho, destacou a importância do aporte financeiro para o estado.

“Esses recursos oportunizarão a entrega de obras que gerarão o desenvolvimento das cadeias produtivas do estado, fortalecendo a vocação turística, que requer investimentos em modais estratégicos como aeroviários, rodoviário e também para a ampliação da rede de hotelaria. Esses setores são importantes para o Pará”, explicou.

PROJETOS – Com o Novo PAC, as prioridades no estado são a melhoria dos aeroportos de Belém, Altamira, Parauapebas, Marabá e Santarém do Pará e dos portos de Barcarena, Belém, Santarém e Vila do Conde, que terão recursos para arrendamento e requalificação.

A infraestrutura de transportes terrestres também receberá incremento, com 18 projetos que incluem a retomada de obras na BR-163 e a pavimentação e construção de pontes em trechos da BR-230, importante corredor logístico paraense. Serão feitos ainda investimentos para a adequação da BR-316 (Castanhal – Trevo de Salinas), a conclusão da construção da BR-308 (Viseu – Bragança), a ponte sobre o Rio Xingu (BR-230), a derrocagem do Pedral do Lourenço e a implantação da infovia estadual.

Além disso, no setor ferroviário, estão previstos investimentos na Estrada de Ferro Carajás (EFC) e a elaboração dos estudos para a concessão da EF-170, a Ferrogrão. No total, serão cerca de R$ 8 bilhões para intervenções em rodovias e ferrovias.

O Novo PAC também inclui recursos para melhoria do Patrimônio Histórico, com a restauração da Capela Pombo, a revitalização da Feira Ver-o-Peso e a retomada das obras do CEU das Artes, no município Ananindeua, e do Centro de Iniciação ao Esporte, em Tucuruí.

Negócios

Ao discursar, o ministro Celso Sabino aproveitou para anunciar a realização do evento “Rumo à COP 30: Rodada de Negócios BNDES-Governo do Pará”, que acontecerá no dia 22 de novembro, no Hangar Belém.

Ao todo, nove instituições financeiras parceiras do BNDES ofertarão crédito a empresas turísticas (hotéis, bares e restaurantes), por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur), para impulsionar o setor no estado, que será sede da COP 30, em 2025.

Os investimentos se somam ao crédito suplementar de R$ 100 milhões, liberados recentemente pelo MTur, para incentivar o setor turístico no Pará, via Fungetur. Os recursos permitirão que empreendimentos turísticos registrados no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) utilizem recursos para compra de equipamentos, reforma e modernização de empreendimentos, além do uso para capital de giro.

“O Fungetur tem excelentes condições, são créditos de até R$ 15 milhões, juros que giram em torno de 9,06% ao ano e carência de até 5 anos. São atrativos importantes para a iniciativa privada, que pode se preparar melhor para receber os visitantes que estão cada vez mais interessados em conhecer a Região Amazônica”, conclui Celso Sabino.

Novo PAC

Em todos os estados do país, o Governo Federal investirá, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento, R$ 1,7 trilhão, com o objetivo gerar emprego e renda, reduzir desigualdades sociais e regionais, além de acelerar o crescimento econômico do Brasil. Dividido em nove eixos, o programa tem ainda compromisso com a transição ecológica e com a neoindustrialização para uma economia de baixo impacto de carbono.

Artigos relacionados
NEGÓCIOS

Venda de passagens de ônibus tiveram aumento de 20% no carnaval

O transporte rodoviário tem se mostrado uma opção cada vez mais presente para quem quer aproveitar os atrativos turísticos brasileiros….
NEGÓCIOS

Cooperação Brasil-China na aviação civil leva à formalização de acordo em Pequim

Diretores da ANAC e representantes da Embaixada do Brasil na China, reuniram-se em Pequim com o administrador da Autoridade de…
NEGÓCIOS

Turismo paraense fecha 2023 com arrecadação de R$ 750 mi

O Pará está na boca do povo, seja nas letras de música ou como destino turístico! O fato é que…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :