ALAGOAS

IBGE: Alagoas tem segunda menor taxa de desemprego do NE em 2023

Alagoas registrou a segunda menor taxa de desocupação entre os estados do Nordeste no terceiro trimestre de 2023. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada, ontem, 22, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento aponta queda de 0,7 ponto percentual em relação ao último trimestre, saindo de 9,7% para 9%.

Segundo o levantamento, a taxa de desocupação alagoana ficou na frente apenas do Maranhão que registrou o menor percentual da região (6,7%). Os demais estados do Nordeste, com exceção do Ceará, também registraram diminuição ou estabilidade no índice de desemprego. Na liderança do ranking está o estado da Bahia, com 13,3% de desocupados, seguido por Pernambuco (13,2%) e Rio Grande do Norte (10,1%).

Para a secretária de Estado da Fazenda, Renata dos Santos, a queda do desemprego em Alagoas vem refletindo o aquecimento da economia como um todo no Brasil. Ela pontuou ainda que é perceptível o otimismo dos empresários, que estão investindo mais no estado, gerando mais empregos, renda e consumo, o que ela classifica como ciclo virtuoso.

“No caso de Alagoas, na verdade essa queda vem exatamente corroborando a questão, tanto da expectativa de crescimento para 2023, que é acima da média no Nordeste, como também a ratificação do crescimento de 2021, que foi dado essa semana pelo IBGE, no qual Alagoas já cresceu em 2021 mais de 6%. Então a gente tem aí tanto o setor público investindo muito, como o próprio setor privado, acreditando no estado e investindo bastante, isso faz com que níveis de investimento sejam maiores e consequentemente a taxa de desemprego caia”, afirmou.

Os dados do IBGE mostram ainda que, em relação ao percentual de autônomos, Alagoas registrou 25,5%, empatando com Sergipe e a taxa nacional. Em relação ao total de pessoas empregadas no setor público, houve aumento de cerca de 4,7%, saindo de 232 mil para 243 mil pessoas.

No 3º trimestre de 2023, 60,8 % dos empregados do setor privado de Alagoas tinham carteira de trabalho assinada. Entre os trabalhadores domésticos, 24,7% tinham carteira de trabalho assinada no país. No mesmo trimestre do ano passado, essa proporção era de 25,3%.

Alagoas registrou 27 mil contratações em setembro

Em setembro, pelo quarto mês consecutivo, o estado de Alagoas registrou importante saldo positivo de empregos formais. Na perspectiva de crescimento da geração de emprego e renda no estado, Alagoas encerrou o mês de setembro com saldo de 27.443 admissões, segundo dados divulgados pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), do Ministério do Trabalho, conquistando assim o melhor saldo de emprego desde 2021 e a 2ª maior geração de emprego do Nordeste e a 4ª do Brasil.

De acordo com o Novo Caged, em relação à carteira assinada, o estado registrou saldo de 16,1 mil empregos em setembro de 2023 – a maior variação relativa (4,12%) observada na região Nordeste. Foram 27,4 mil admissões e 11,2 mil demissões no período. O levantamento aponta que esse resultado é o maior desde setembro de 2021, quando houve saldo de 17.501 vagas. Também é o terceiro melhor saldo da série histórica do Novo Caged, que considera resultados analisados desde janeiro de 2020.

Artigos relacionados
ALAGOAS

10º B2Meet FRT: Alagoas receberá em agosto evento para mais de 400 profissionais do turismo

Mais de 400 profissionais do turismo de todo o Brasil são esperados para a 10ª edição do B2Meet FRT. O…
ALAGOAS

Emprego na indústria de Alagoas avança 5,04% em 2023

O emprego no setor industrial de Alagoas encerrou o ano de 2023 com um crescimento de 5,04%, na comparação com…
ALAGOAS

Projetos científicos de estudantes de Alagoas são finalistas na maior Feira de Inovação do Brasil

Cinco projetos científicos de alunos do ensino médio de Alagoas foram selecionados como finalistas para a maior feira de inovação…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :