NEGÓCIOS

Turismo criará uma em cada três vagas temporárias no fim de ano

Dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) indicam que a abertura de empregos temporários em setores ligados ao turismo deve marcar o fim de ano no Brasil. A previsão é que uma em cada três vagas criadas sejam nos segmentos de hospedagem, restaurantes e transportes, um total de 80 mil novos postos de trabalho.

Inserindo o comércio, a expectativa é chegar a 262 mil vagas nesse período, uma alta de 8,14% na comparação com o mesmo período de 2022 e o melhor número desde 2014 (299.7 mil). Nessa perspectiva, São Paulo lidera as projeções, tendo estimativa de 81 mil postos. Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiro vêm na sequência (30 mil, 20 mil e 16 mil empregos, respectivamente).

Apenas no período do Natal, são previstas 108,5 mil contratações temporárias, maior número desde igual época de 2013 (115,5 mil). Os dados consideram aspectos sazonais de admissões e desligamentos do comércio, registrados por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged).

O ministro do Turismo, Celso Sabino, avalia que o panorama reflete as ações de incentivo ao desenvolvimento econômico implantadas neste ano pelo governo federal. “Vários indicadores confirmam o forte desempenho do turismo, com dados extremamente positivos de faturamento e de empregos. Este cenário evidencia o enorme potencial do turismo, que pode contribuir ainda mais com o desenvolvimento econômico e sustentável do nosso país”, sublinha.

Outro motivo de otimismo se refere à tendência de efetivação de empregos temporários. Segundo a CNC, a expectativa dos empresários é positiva, com a previsão de que 12% das vagas provisórias se tornem permanentes no início de 2024. A faixa etária de 18 a 24 anos lidera a busca por oportunidades de trabalho, seguida da parcela entre 30 e 39 anos de idade. Já o salário médio deve atingir cerca de R$ 1,8 mil, um aumento de 6,1% em relação ao ano passado.

DESEMPENHO – Ao longo de 2023, a geração de empregos no setor turístico vem alcançando sucessivos avanços. Somente em setembro, conforme o Novo Caged, foram criados 24,4 mil novos postos de trabalho com carteira assinada dentro no ramo. A ocupação na área de alojamento e alimentação registrou o nono mês do ano com mais de 16.6 mil novas vagas, enquanto o segmento de transporte rodoviário de passageiros abriu 2,8 mil empregos.

Além disso, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de atividades turísticas no país acumula uma alta de 7,9% de janeiro a setembro frente ao mesmo período de 2022. Em setembro, a taxa avançou 1,5% na comparação com outubro. Assim, o turismo se encontrava 6,1% acima do patamar de fevereiro de 2020 – início da pandemia de Covid-19 – e apenas 1,4% abaixo do ponto mais alto da série histórica, alcançado em fevereiro de 2014.

O fortalecimento do setor é o foco de programas lançados recentemente pelo Ministério do Turismo. Um deles foi o “Conheça o Brasil: Voando”, parceria com o Ministério de Portos e Aeroportos (MPor) e empresas aéreas para facilitar viagens. O MTur criou, ainda, o “Conheça o Brasil: Realiza”, parceria também junto ao MPor e ao Banco do Brasil que proporciona crédito facilitado a correntistas da instituição financeira voltado à realização de viagens.

Artigos relacionados
NEGÓCIOS

Turismo paraense fecha 2023 com arrecadação de R$ 750 mi

O Pará está na boca do povo, seja nas letras de música ou como destino turístico! O fato é que…
NEGÓCIOS

Expansão do turismo na Bahia gera novos empregos e impulsiona a economia

De acordo com a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur-BA), os investimentos do Governo do Estado em infraestrutura, qualificação, capacitação…
NEGÓCIOS

Alta temporada puxa geração de empregos em AL

O setor de hotéis e similares foi o responsável pela elevação na geração de empregos entre as micro e pequenas…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :