MEIO AMBIENTE

Ecoturismo: conheça as maiores cachoeiras do Brasil

No Brasil, o segmento do Ecoturismo, ou turismo de natureza, é um dos que mais cresce. Aliando as belas paisagens à prática de esportes e à conservação ambiental, esse segmento promove a visitação responsável e sustentável das áreas naturais, fornecendo uma conexão direta entre as pessoas e o meio ambiente e gerando benefícios econômicos para as comunidades locais.

Entre os cenários favoritos para quem aprecia esse tipo de turismo estão as cachoeiras. Seja com grandes quedas d’águas ou tranquilos poços para banho, o Brasil tem opção para todos os gostos.

Para quem é fã de grandes alturas, o MTur preparou uma seleção com as maiores cachoeiras do país. Porém, é importante ressaltar que algumas dessas cachoeiras não são próprias para banho ou não são acessíveis por trilhas. Algumas estão em áreas de preservação ambiental e outras possuem acesso difícil e são perigosas demais para receber visitas. De qualquer forma, apreciá-las, mesmo que de longe, já é um privilégio.

Cachoeira da Neblina

Essa gigante de 450 metros fica no estado do Rio de Janeiro, dentro do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, e é a maior cachoeira em altura do Brasil. Como a sua queda d’água é fortíssima e ela está localizada em uma área complexa e perigosa, é terminantemente proibido banhos e visitas. Por isso, só é possível apreciar sua beleza à distância, o que já vale o espetáculo.

Cachoeira do El Dorado

Fica no Amazonas e é a segunda maior do país, com 353 metros de altura. Ela está no município de Barcelos, a 30 horas de barco convencional de Manaus, em um local bastante isolado, a aproximadamente 211 km da sede do município, o que torna sua visitação bastante difícil. Por esse motivo, as expedições para conhecer essa maravilha da natureza podem ser mais caras, trabalhosas e com trilhas muito extensas. Para chegar ao topo, local de acesso autorizado, são cerca de 10 km de trilha, e para alcançar de fato a queda d’água é mais uma hora de caminhada.

Cachoeira da Fumaça

Essa baiana de 340 metros está localizada na Chapada Diamantina, local queridinho dos apreciadores do ecoturismo. A trilha de acesso que leva à cachoeira tem cerca de 12 km, durando aproximadamente 5 horas entre ida e volta. Apesar da vista linda em seu pico, não é permitido tomar banho no local. Porém, existem outras cachoeiras bem próximas que podem ser apreciadas e curtidas pelos banhistas.

Cachoeira da Boa Vista

Fica bem na divisa entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul e é a quarta maior queda d’água do país, com 310 metros de altura. Etá localizada em um grande cânion chamado Monte Negro, onde é possível chegar de carro. No entanto, a queda, apesar de alta, tem pouco volume de água.

Cachoeira Véu de Noiva

É também no Rio Grande do Sul que está outra gigante de 289 metros de altura. Ela fica dentro do Parque Nacional dos Aparados da Serra, no Cânion de Itaimbezinho. A trilha que dá vista ao Véu da Noiva é a trilha do Vértice, que é fácil de ser feita, muito bem sinalizada e pavimentada em vários trechos. Não é uma trilha complexa e tem apenas 1,5 km de extensão. Não é possível acessar a cachoeira, nem no topo nem no poço, apenas pelo mirante é que se pode apreciar a sua enorme queda.

Cachoeira da Bel

Outra baiana, de 280 metros, está localizada na colônia Monte Alegre, em Guaratinga, dentro do Parque Nacional do Alto Cariri. A trilha que leva a ela é de fácil acessibilidade, com extensão de 1,8 km. Ela é bastante procurada por praticantes de rapel, já que é permitido o esporte por lá.

Cachoeira do Tabuleiro

A única mineira da lista é uma das maiores e mais belas do país. Com 273 metros de altura, está localizada na Serra do Espinhaço, a 19 km do município de Conceição do Mato Dentro. Uma das suas particularidades é a parede rochosa em formato de coração, que chama atenção de longe. É considerada uma das mais bonitas do país e tem diferentes trilhas, por cima e por baixo, que permitem o acesso ao local.

É no estado de Goiás que está localizada a maior cachoeira acessível do país. Na Região Encantos do Planalto Central, rota turística do estado de Goiás, se encontra o Salto do Itiquira, no município de Formosa, dentro do Parque Municipal do Itiquira. Com seus 168 metros, esta é a oitava maior queda d’água do país. Apesar de ser possível realizar aventuras por diferentes trilhas, o principal acesso é realizado por um percurso de 450 metros em terreno calçado, sendo de fácil acesso a cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

O Município de Ilhabela também abriga uma das cachoeiras mais acessíveis do país. Ela está localizada no Parque Municipal das Cachoeiras, no bairro de Água Branca. O acesso ao local conta com rampas que vão do estacionamento até a água. Na trilha que leva à cachoeira foi construído um corrimão e realizada pavimentação com declividade máxima de 8%, assegurando a acessibilidade de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

Artigos relacionados
MEIO AMBIENTE

Mata Atlântica e suas riquezas em biodiversidade

A Mata Atlântica é um dos mais importantes biomas terrestres e uma região rica em biodiversidade. De acordo com o…
AEROPORTOSMEIO AMBIENTE

Projeto de eficiência hídrica do Aeroporto de Juazeiro do Norte vence prêmio de inovação na Espanha

Um grupo de colaboradores da Aena Brasil transformou os desafios do semiárido num prêmio de inovação concedido pela Espanha. Eles…
AEROPORTOSMEIO AMBIENTE

Em aeroportos de Florianópolis e Vitória aviões no solo usam energia elétrica de fontes renováveis

Comprometida com a redução das emissões de gases de efeito estufa e com as estratégias de ESG da indústria da…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :