Destaques

Quadrilhas juninas são oficializadas como manifestações culturais nacionais

As quadrilhas juninas, tradicionais grupos de danças típicas das celebrações dessa época do ano, foram oficialmente reconhecidas como manifestações culturais nacionais. A partir de agora, este símbolo dos “arraiás” se junta às escolas de samba e ao forró na identidade cultural do país. O ato assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e publicado no Diário Oficial da União de segunda-feira (24/06) altera a Lei nº 14.555, de 25 de abril de 2023, que antes previa apenas as festas juninas como manifestações culturais nacionais.

Com tamanha importância cultural, as quadrilhas cresceram e adquiriram contextos sociais, econômicos e turísticos para várias cidades brasileiras, principalmente no Nordeste. Este ano, em 13 de junho, em Campina Grande, na Paraíba, cidade famosa por promover um dos maiores São João do Brasil, foi estabelecido, mais uma vez, o recorde da maior quadrilha junina do país. A dança reuniu 1.280 pares e sacramentou o 10º título consecutivo de maior quadrilha junina brasileira.

Já parte importante das celebrações de São João, as quadrilhas juninas movimentam multidões pelos estados nordestinos. Em muitas cidades, onde os festejos juninos são tradicionais, os grupos de dança se apresentam em grandes concursos de quadrilhas. Cidades como Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Aracaju (SE) e Mossoró (RN) recebem essas quadrilhas que capricham nas coreografias, ritmos e enredos, fascinando os espectadores com uma mistura de dança, música e teatro.

Além disso, essa arte que embala os festejos de São João são essenciais para o turismo. Eles não apenas atraem viajantes de todo o Brasil e impulsionam o setor hoteleiro, mas também movimentam a economia local, com as bordadeiras que confeccionam os belos vestidos das quadrilhas juninas e todos aqueles que, direta ou indiretamente, fazem parte dessa linda tradição.

Com raízes europeias, as quadrilhas juninas chegaram ao Brasil pela corte portuguesa no início do século XIX. A “quadrille” surgiu em Paris, no século XVIII, como dança de salão composta por quatro casais. Ao longo do tempo, a quadrilha, como é conhecida atualmente, recebeu influências de ritmos nordestinos, indígenas e africanos, ganhando identidade nacional.

A consolidação da dança com elementos brasileiros ocorreu ao longo do século XX. O músico e compositor Luiz Gonzaga, natural de Pernambuco e responsável por compartilhar o baião e outros ritmos musicais nordestinos, também contribuiu para fortalecer a identidade brasileira da quadrilha, da forma que é conhecida atualmente.

Este ano, as festas de São João espalhadas pelo país devem movimentar mais de 21,6 milhões de pessoas, que devem curtir os tradicionais festejos pelo Brasil. Presente no calendário oficial de festas populares do país, a celebração dos santos juninos movimenta o turismo de norte a sul, aquecendo a economia e gerando emprego e renda para milhares de brasileiros.

Artigos relacionados
Destaques

Salão do Turismo terá espaço exclusivo para celebrar as principais festas culturais do Brasil

A 8ª edição do Salão do Turismo: Conheça o Brasil vem com mais uma novidade. Entre os dias 8 e…
Destaques

Las Vegas aumenta o volume em festivais de música de outono

Os resorts da Las Vegas Strip se tornaram famosos por sediar residências de grandes artistas musicais no auge de sua…
Destaques

Embratur coloca Ceará em destaque em exposição durante os Jogos Olímpicos de Paris

A Embratur, o Sebrae e o Governo do Ceará – por meio da Secretaria do Turismo (Setur) – irão apresentar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :