NEGÓCIOS

Nova rodada do Programa de Aceleração do Turismo Internacional está com inscrições abertas

Companhias aéreas brasileiras ou estrangeiras interessadas em ampliar a conectividade aérea de novos voos internacionais para o Brasil já podem se inscrever na segunda rodada do Programa de Aceleração do Turismo Internacional (PATI). As empresas têm até 25 de junho para enviarem a proposta. A ação é fruto da parceria entre os Ministérios do Turismo e de Portos e Aeroportos com a Embratur e busca incentivar voos regulares para destinos turísticos do Brasil.

A ministra do Turismo em exercício, Ana Carla Lopes, destacou a relevância dos primeiros resultados do projeto. “Fazer um PATI no Brasil é um movimento pioneiro que envolveu a atuação de muitas instituições focadas na promoção dos nossos destinos em um mercado global e competitivo, que é o internacional. Aliada à credibilidade desse novo Brasil, compromissado com a sustentabilidade, o PATI nos ajuda a ampliar todas as nossas potencialidades turísticas”, ressaltou.

Na primeira etapa do programa foram criados mais de 70 mil novos assentos ligando destinos internacionais com o Brasil. Espera-se que ao fim dessa nova rodada, pelo menos 10.956 novos assentos sejam disponibilizados, totalizando assim 81.100 assentos.

Neste segundo momento de assinaturas de contratos está previsto um investimento público de mais R$ 1,6 mi. Serão utilizados recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) que, no momento inicial, subsidiarão ações organizadas em dois eixos de atuação: ampliação da oferta de assentos regulares em voos internacionais e melhoria da experiência dos turistas em aeroportos brasileiros.

As empresas selecionadas receberão incentivos financeiros do PATI para realizar ações de promoção de destinos turísticos brasileiros no mercado internacional, incentivando os visitantes a conhecerem o Brasil. Para cada novo assento de voo implantado, o Programa repassará para a companhia aérea selecionada o valor de R$ 40. Em contrapartida, a empresa deverá aportar, pelo menos, o mesmo valor investido pelo governo federal.

As empresas interessadas deverão apresentar um plano de promoção turística dos destinos que pretendem implantar os novos voos ou aumentar sua oferta de assentos. O planejamento poderá contemplar a realização de campanhas publicitárias, viagens promocionais com jornalistas e influenciadores digitais (press trips) ou com operadores e agências de turismo estrangeiros (famtours), entre outros.

Artigos relacionados
NEGÓCIOS

GOLLOG inaugura nova base na cidade de Recife

Visando mais comodidade e praticidade aos seus Clientes, a GOLLOG, unidade de logística da GOL, inauguro a primeira base fora…
NEGÓCIOS

Iberia mostra interesse na TAP

Mais novidades voam pelos céus da Europa. O CEO da Iberia, Luis Gallego, está confiante de que a Comissão Europeia…
NEGÓCIOS

Em abril, turismo brasileiro fatura R$ 15,7 bilhões e cresce 4,7%

A atividade turística brasileira continua registrando crescimento em 2024. No mês de abril, os segmentos ligados ao turismo registraram faturamento…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :